loader image
nexa

Barragens e Depósitos

A Nexa realiza o armazenamento de rejeitos e resíduos industriais utilizando tecnologias como disposição em depósitos a seco, retorno a mina e barragens.
Veja como operamos e nosso sistema de gestão de segurança das estruturas geotécnicas.

Pilhas e depósitos a seco

Umas das alternativas à disposição de rejeitos da mineração é a disposição em empilhamento à seco.
Saiba mais sobre a metodologia de disposição a seco e nossos sistema de gestão de segurança.

Novas tecnologias e Backfill

A Nexa preocupada com o meio ambiente e a sustentabilidade aplica novas tecnologias
de reaproveitamento de rejeito reutilizando como subprodutos e backfill (retorno a mina).
Saiba mais sobre a metodologia de disposição a seco e nossos sistema de gestão de segurança.

Barragens

Um dos métodos utilizados da Nexa é a disposição em barragens preferencialmente
construímos em etapa única ou com alteamento à jusante ou linha de centro.
Saiba mais sobre a metodologia de disposição e nosso sistema de gestão de segurança.

Destaques

Sirenes

Instalamos em 2019 o mais moderno sistema de sirenes nas áreas das ZAS* (Zona de Autossalvamento), com intensidade sonora de 70 dB, em todas as unidades do Brasil, nos setores de metalurgia e mineração.

Simulado de Emergência

Realizamos em conjunto com a comunidade local, defesa civil, polícia militar e corpo de bombeiros nos locais onde a Nexa atua, o exercício de simulados de emergências.

Reaproveitamento de rejeito

Em Morro Agudo, transformamos todo o rejeito em produto secundário, o Pó Calcário Agrícola (PCA), que dá origem ao Zincal200.

A Nexa

A Nexa
Quem Somos

Nós somos Nexa. Mudamos para ir além. Para extrair mais fundo, para minerar com mais responsabilidade, para construir um futuro mais valioso. Uma empresa que acredita que a mineração é a base para a evolução da sociedade. O ingrediente fundamental que vai sustentar a essência dos produtos e serviços que precisamos para nos desenvolver.

Barragens e depósitos da Nexa

As barragens e depósitos são um dos principais riscos associados à atividade de mineração, realizamos o controle e monitoramento das 47 estruturas, sendo 24 no Peru e 23 no Brasil, seguindo as melhores práticas internacionais e as legislações vigentes de cada país onde operamos.

A Nexa prioriza o reaproveitamento do material, por meio de novas tecnologias, como alternativa no tratamento dos rejeitos e resíduos. Essa proposta é aplicada na Mina de Morro Agudo, onde o rejeito é um subproduto comercialmente viável. Quando isso não é aplicável, a Nexa utiliza três formas diferentes de disposição, preferencialmente retorno à mina (backfill), em segundo lugar empilhamento a seco e quando essas soluções não são possíveis, dispomos em barragens. Atualmente, cerca de 15% dos rejeitos/resíduos gerados pela Nexa no Brasil e Peru, são dispostos em barragens.

Algumas operações podem combinar um ou mais métodos de disposição. Nas unidades de Atacocha, El Porvenir e Cerro Lindo, no Peru, adotamos o sistema backfill, por meio do qual 46% dos resíduos retornam às minas do Complexo Pasco (Atacocha e El Porvenir) e 38% à mina de Cerro Lindo, na qual parte do resíduo é filtrado, separando a água e os sólidos. A água é recirculada e o rejeito filtrado é enviado às pilhas para serem compactados.

No Brasil, já operamos na mina de Vazante, a disposição do rejeito em pilhas, o que reduz os impactos ambientais e riscos à operação. Esse mesmo modelo será adotado na operação de Aripuanã, em construção.

Backfill
fonte: www.tailings.infostoragebackfill.htm

Backfill refere-se ao preenchimento da lavra com rejeito, inserido nos vazios de minas subterrâneas, com o propósito de aumentar a estabilidade estrutural da mina, prover plataformas, melhorar a recuperação de minério e dispor rejeito.

A disposição subterrânea de rejeito em cavas de mineração pode ocorrer quando o rejeito é considerado inerte, excluindo a possibilidade de contaminar de águas ou solo.

Depósito a seco

Também chamado de pilha/depósito de rejeito filtrado, ou rejeito desaguado, os rejeitos em polpa que saem do processo de beneficiamento, passam por processos (combinados ou únicos) de filtragem, secagem, manuseio, até obterem teores de umidade inferiores a 20%.

Com a extração da água da polpa (mistura de um fluido líquido mais minério ou rejeito), a parte sólida é armazenada ou conformada em pilhas garantindo a redução do impacto ambiental.

Barragem

Barragem é uma estrutura construída para fins de contenção, acumulação ou armazenamento, permanente ou temporária de água, substâncias líquidas ou misturas de líquidos e sólidos.

O termo barragem compreende não só o barramento, mas também todas as estruturas associadas, como por exemplo: extravasores e vertedouros, reservatório, canal de aproximação, estruturas de desvios, canal de restituição, tomadas d’águas, e de captação d’água, dique de sela, entre outras.

Status das barragens e depósitos

A disposição de rejeito na NEXA para por várias alternativas, mas todas elas atendem as melhores práticas e tecnologias disponíveis. Você pode acompanhar abaixo o status das estruturas (barragens, lagoas e reservatórios) em cada site e o método construtivo para cada uma delas.

Brasil

BARRAGENS E DEPÓSITOS NO BRASIL

Brasil
Peru

BARRAGENS E DEPÓSITOS NO PERU

Peru
Legendas
Consolidado
Consolidado

Dados e documentos

Barragens e depósitos
Barragem da Pedra
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Barragem da Pedra Resíduo Industrial Barragem 2008 Em etapa 1 Ativa Alteamento a linha de centro
Estrutura
Barragem da Pedra

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2008

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
1

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Alteamento a linha de centro

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Barragem dos Peixes
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Barragem dos Peixes Resíduo Industrial Barragem 1998 Contínuo 8 Inativo Alteamento a linha de centro
Estrutura
Barragem dos Peixes

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1998

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
8

Situação Operacional
Inativo

Método Construtivo
Alteamento a linha de centro

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Lagoa do Abraço

Em construção

Lagoa do Valtencir

Em construção

Lagoa Sapo

Em construção

Reservatório Dique III

Em construção

Reservatório 2AB

Em construção

Reservatório Esperança

Em construção

Reservatório Índio / José Jaime

Em construção

Reservatório IV

Em construção

Barragem 01
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Barragem 01 Rejeito de Mineração Barragem 1988 Em etapa 0 Ativa Etapa Única
Estrutura
Barragem 01

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1988

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Etapa Única

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Barragem 02
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Barragem 02 Rejeito de Mineração Barragem 2006 Em etapa 1 Ativa Linha de Centro
Estrutura
Barragem 02

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2006

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
1

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Linha de Centro

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Barragem 03
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Barragem 03 Rejeito de Mineração Barragem 2010 Em etapa 0 Ativa Etapa Única
Estrutura
Barragem 03

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2010

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Etapa Única

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Bacia de Clarificação
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Bacia de Clarificação Sedimentos Barragem 2017 Em etapa 0 Ativa Etapa Única
Estrutura
Bacia de Clarificação

Finalidade
Sedimentos

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2017

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Etapa Única

Plano de Ação de Emergência Download Download

Dique de Segurança
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Dique de Segurança Resíduo Industrial Barragem 1983 Em etapa 1 Inativa Linha de Centro
Estrutura
Dique de Segurança

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1983

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
1

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Linha de Centro

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Barragem Córrego da Lavagem
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Barragem Córrego da Lavagem Resíduo Industrial Barragem 2002 Em etapa 1 Inativa Linha de Centro
Estrutura
Barragem Córrego da Lavagem

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2002

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
1

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Linha de Centro

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Central
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Central Resíduo Industrial Barragem 2011 Em etapa 0 Ativa Etapa Única
Estrutura
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Central

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2011

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Etapa Única

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Leste
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Leste Resíduo Industrial Depósito a seco 2011 Contínuo 0 Inativa Empilhamento
Estrutura
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Leste

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Depósito a seco

Início de Operação
2011

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Empilhamento

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Oeste I
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Oeste I Resíduo Industrial Barragem 2016 Em etapa 2 Ativa Alteamento a Jusante
Estrutura
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Oeste I

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2016

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
2

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Alteamento a Jusante

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Oeste II
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Oeste II Resíduo Industrial Depósito a seco 2018 Em etapa 0 Ativa Empilhamento
Estrutura
Depósito de Rejeitos Murici - Módulo Oeste II

Finalidade
Resíduo Industrial

Tipo de Estrutura
Depósito a seco

Início de Operação
2018

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Empilhamento

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Pilha Garrote
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Pilha Garrote Rejeito de Mineração Depósito a seco 2019 Contínuo NA Ativa Empilhamento
Estrutura
Pilha Garrote

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Depósito a seco

Início de Operação
2019

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
NA

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Empilhamento

Plano de Ação de Emergência Download Download

Barragem Aroeira
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Barragem Aroeira Rejeito de Mineração Barragem 2001 Em etapa 7 Ativa Alteamento a Jusante
Estrutura
Barragem Aroeira

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2001

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
7

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Alteamento a Jusante

Avaliação Geotécnica Download Download
Relatório Técnico Qualidade da Água e Poeira Download Download
Plano de Ação de Emergência Download Download

Módulo III
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Módulo III Sedimentos Barragem 1984 Em etapa 0 Ativa Etapa Única
Estrutura
Módulo III

Finalidade
Sedimentos

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1984

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Etapa Única

Plano de Ação de Emergência Download Download

Vaso Atacocha
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Vaso Atacocha Rejeito de Mineração Barragem 2008 Em etapa 6 Ativa Jusante
Estrutura
Vaso Atacocha

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2008

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
6

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Jusante

Ticlacayan
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Ticlacayan Rejeito de Mineração Barragem 2001 Em etapa 5 Inativa Alteamento a montante
Estrutura
Ticlacayan

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2001

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
5

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Alteamento a montante

Chicrin
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Chicrin Rejeito de Mineração Barragem 2001 Em etapa - Inativa Alteamento a montante
Estrutura
Chicrin

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2001

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
-

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Alteamento a montante

Malauchaca
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Malauchaca Rejeito de Mineração Barragem 2006 Em etapa - Inativa Alteamento a montante
Estrutura
Malauchaca

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2006

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
-

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Alteamento a montante

Cajamarquilla
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Cajamarquilla Rejeito de Mineração Barragem 2005 Em etapa - Inativa Sem alteamento
Estrutura
Cajamarquilla

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2005

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
-

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Poza 1
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Poza 1 Resíduo industrial Barragem 1980 Em etapa 3 Inativa Jusante
Estrutura
Poza 1

Finalidade
Resíduo industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1980

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
3

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Jusante

Poza 2
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Poza 2 Resíduo industrial Barragem 1988 Em etapa 2 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Poza 2

Finalidade
Resíduo industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1988

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
2

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Poza 3
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Poza 3 Resíduo industrial Barragem 1993 Em etapa 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Poza 3

Finalidade
Resíduo industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1993

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Poza 4
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Poza 4 Resíduo industrial Barragem 1996 Em etapa 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Poza 4

Finalidade
Resíduo industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1996

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Poza 5
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Poza 5 Resíduo industrial Barragem 2011 Em etapa 2 Ativa Alteamento a jusante
Estrutura
Poza 5

Finalidade
Resíduo industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2011

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
2

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Alteamento a jusante

Poza 6
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Poza 6 Resíduo industrial Barragem 2014 Em etapa 1 Ativa Sem alteamento
Estrutura
Poza 6

Finalidade
Resíduo industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2014

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
1

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Poza Lodos Neutros
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Poza Lodos Neutros Resíduo industrial Barragem 2009 Em etapa 4 Ativa Jusante
Estrutura
Poza Lodos Neutros

Finalidade
Resíduo industrial

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2009

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
4

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Jusante

Presa Pahuaypite I
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Presa Pahuaypite I Sedimentos Barragem 2007 Em etapa 0 Ativa Sem alteamento
Estrutura
Presa Pahuaypite I

Finalidade
Sedimentos

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2007

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Presa Pahuaypite II
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Presa Pahuaypite II Sedimentos Barragem 2012 Em etapa 0 Ativa Sem alteamento
Estrutura
Presa Pahuaypite II

Finalidade
Sedimentos

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2012

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Pahuaypite I
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Pahuaypite I Rejeito de Mineração Depósito a seco 2007 Contínuo NA Ativa Empilhamento
Estrutura
Pahuaypite I

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Depósito a seco

Início de Operação
2007

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
NA

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Empilhamento

Pahuaypite II
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Pahuaypite II Rejeito de Mineração Depósito a seco 2012 Contínuo NA Ativa Empilhamento
Estrutura
Pahuaypite II

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Depósito a seco

Início de Operação
2012

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
NA

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Empilhamento

Deposito de Relaves Campanayoc
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Deposito de Relaves Campanayoc Rejeito de Mineração Barragem 1980 Contínuo 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Deposito de Relaves Campanayoc

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1980

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Relavera Antigua 2
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Relavera Antigua 2 Rejeito de Mineração Barragem 1980 Contínuo 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Relavera Antigua 2

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1980

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Relavera Antigua 3
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Relavera Antigua 3 Rejeito de Mineração Barragem 1980 Contínuo 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Relavera Antigua 3

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1980

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Relavera Antigua 4
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Relavera Antigua 4 Rejeito de Mineração Barragem 1980 Contínuo 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Relavera Antigua 4

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1980

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Relavera Antigua 5
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Relavera Antigua 5 Rejeito de Mineração Barragem 1980 Contínuo 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Relavera Antigua 5

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1980

Tipo de Alteamento
Contínuo

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

El Porvenir
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
El Porvenir Rejeito de Mineração Barragem 1980 Em etapa 13 Ativa Linha de centro
Estrutura
El Porvenir

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
1980

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
13

Situação Operacional
Ativa

Método Construtivo
Linha de centro

Sinaycocha I
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Sinaycocha I Rejeito de Mineração Barragem 2004 Em etapa 2 Inativa Alteamento a montante
Estrutura
Sinaycocha I

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2004

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
2

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Alteamento a montante

Sinaycocha II
Estrutura Finalidade Tipo de Estrutura Início de Operação Tipo de Alteamento Número de Alteamentos Realizados Situação Operacional Método Construtivo
Sinaycocha II Rejeito de Mineração Barragem 2004 Em etapa 0 Inativa Sem alteamento
Estrutura
Sinaycocha II

Finalidade
Rejeito de Mineração

Tipo de Estrutura
Barragem

Início de Operação
2004

Tipo de Alteamento
Em etapa

Número de Alteamentos Realizados
0

Situação Operacional
Inativa

Método Construtivo
Sem alteamento

Sistema de Gestão de Rejeito, Resíduos, Água e Estéril

Para realizar o controle e monitoramento das barragens e depósitos de rejeito, aplicamos diretrizes da International Commission on Large Dams (Comissão Internacional de Grandes Barragens) e do Canadian Dam Association (CDA). Adotamos processos e procedimentos que formam o Sistema Integrado de Gestão de Barragens (SIGBar) e um Sistema Integrado de Gestão de Depósitos (SIGDep), acompanhados permanentemente por uma empresa independente, geoconsultoria, que recebe dados das inspeções a cada 15 e 30 dias, respectivamente, para emitir os relatórios. Esse sistema de Gestão desenhado basea-se no acompanhamento rotineiro da estruturas e a emissão mensal de um farol que é levado a todos os níveis hierárquicos na empresa, sendo apresentado nas reuniões periódicas da diretoria.

Gestão de Barragens

nexa